top of page
  • Foto do escritorLorenzo Rolim Da Silva

Meditação e Lion’s mane: acessando seu super poder interior.



Muitas pessoas buscam alcançar o "efeito Limitless" utilizando uma variedade de suplementos e medicamentos. Nootrópicos, substâncias que podem melhorar a cognição, provavelmente têm sido experimentados desde os primórdios da humanidade e são uma hipótese para a evolução cognitiva dos humanos.


A ciência moderna adicionou um impulso extra às substâncias nootrópicas dos tempos antigos, aumentando os estímulos que novos medicamentos fornecem aos diferentes caminhos neurais. Contudo, talvez a resposta esteja em olhar para as raízes da humanidade, pois existem hoje diferentes linhas de pesquisa que acreditam que a rápida evolução intelectual que a espécie humana experimentou veio através do uso de nootrópicos encontrados na natureza.


Também sabemos que as práticas de meditação iniciaram a pelo menos 5000 anos atrás, no ano 3000 AC, onde existem já relatos de práticas ligadas ao Vedantismo, uma tradição Hindu na Índia. Sendo assim, é interessante pensarmos como os diferentes ingredientes encontrados na natureza que servem de alimento para os humanos podem ser diretamente relacionados ao desenvolvimento da nossa capacidade intelectual e por consequência, nos fez ser talvez o animal mais bem adaptado a vida no planeta terra.


Um relato pessoal


Sempre considerei importante praticar meditação e tenho feito um esforço para praticar diariamente nos últimos 2 anos. De fato, já se sabe que praticar meditação pode ativar melhoras de saúde física e mental em humanos que parecem quase um super poder da mente. Estudos mostram que a meditação pode ajudar a diminuir a frequência cardíaca, a pressão arterial e os níveis de cortisol. Também pode ajudar a melhorar o humor, a reduzir a irritabilidade e a aumentar a sensação de bem-estar. Além disso, melhora na qualidade do sono, aumento da concentração, do foco e da memória, e até a redução de dores crônicas já foram reportadas como resultados de práticas diárias de meditação.


Nos dias de hoje temos grandes dificuldades em manter o foco e a concentração, principalmente devido ao vício nos ciclos rápidos de Dopamina resultantes do uso continuado de smartphones e redes sociais, que fazem com que nosso cérebro rapidamente se acostume a ciclos com períodos de tempo muito curtos, fazendo com que nosso spam de atenção seja de alguns poucos segundos por vez.


Esse foi talvez a minha maior dificuldade em iniciar e manter a prática da meditação diariamente, conseguir sentar imóvel e concentrado por 30 minutos ou mais (foi a meta que coloquei para mim mesmo).


Pensando em formas de facilitar esse processo, comecei a experimentar com o Lion’s mane (juba de leão) logo pela manhã todos os dias, e em seguida iniciar minha meditação matinal. Esse foi um dos motivos inclusive pelos quais criamos a Smush, não haviam produtos disponíveis no Brasil na época que comecei, ou comprava de fora do país ou tinha que se virar para encontrar o cogumelo por aqui, e foi ai que começamos a experimentar com receitas próprias.



UMA PEQUENA DOSE É SUFICIENTE?


A dose é uma grande questão quando se faz uso de suplementos, e eu sempre fui adepto ao “quanto mais melhor”. Porém após iniciar o uso de Lion’s mane misturado com café e cacau, percebi que isso não era uma verdade e que eu respondia muito melhor a doses recomendadas. Após experimentar por alguns dias, comecei a tomar com 500mg de cogumelo desidratado (que é a dose que depois adotamos para o “Café funcional Smush”).

Eu achava que a pequena dose de 72 mg de cafeína que colocamos no Café Funcional Smush não seria um fator significativo para alterar meu estado, já que regularmente tomo café pela manhã.


Quando acertei a dose dos componentes, comecei a tomar todo dia de manhã, ao acordar, e em seguida 30 minutos ou mais de meditação.



Meditação


Reengajar na meditação pode ser o maior fator nos efeitos positivos que senti após começar a consumir o Lion’s mane. Estou meditando por 30 minutos diários e, embora ainda não esteja tão proficiente quanto gostaria, já noto benefícios significativos em controle de estresse e ansiedade.


A maior vantagem que percebi na combinação entre o suplemento de Juba de leão e a meditação é a facilidade e velocidade em entrar em um estado meditativo mais profundo, e na capacidade de concentração mais veloz, o que antes precisava tomar 5 a 10 minutos até realmente relaxar e começar uma meditação mais profunda, agora consigo fazer em 2 minutos ou menos.



SINERGIA ENTRE LION'S MANE E MEDITAÇÃO


A sinergia entre o consumo do cogumelo Lion's Mane e a prática de meditação é notável. Lion's Mane é conhecido por sua capacidade de produzir Fator de Crescimento Neural (NGF), promovendo a neurogênese. Isso pode apoiar o desenvolvimento de células nervosas e conexões sinápticas no cérebro, melhorando memória, foco e atenção. Quando combinado com a meditação, que já é uma prática poderosa para melhorar o foco e reduzir o estresse, os benefícios são potencializados.


Meditar regularmente ajuda a controlar o estresse e a ansiedade, permitindo um estado de calma e clareza mental. Com o Lion's Mane da SMUSH Smart Mushrooms, esses efeitos são amplificados, proporcionando uma sensação de presença e consciência aumentadas durante as sessões de meditação. Além disso, a combinação pode melhorar a introspecção e a capacidade de manter um foco profundo, facilitando a prática meditativa e potencializando seus benefícios a longo prazo. Seja através da meditação ou de suplementos nootrópicos, manter um nível elevado de consciência e criatividade é uma sensação incrível.


A sinergia entre o uso de suplementação e práticas de mindfulness é uma maneira eficaz de melhorar a cognição e o bem-estar mental. Você já experimentou Lion's Mane ou outros nootrópicos? Deixe um comentário abaixo e compartilhe suas experiências!

13 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page